Área do cliente

Insira seu usuário e senha. Caso não possua, solicite ao Escritório.

Correio eletrônico

Acesse o seu correio eletrônico de forma simples e direta.

Notícias

1ª Vara de Violência Doméstica de Vitória e Grupo ‘Em Rede com Elas’ realizam ação nesta quinta

A campanha “Meta a Colher” é um convite para a sociedade acolher, orientar e denunciar. No Dia Internacional da Não Violência contra as Mulheres, 25 de novembro, a 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar de Vitória e o grupo ‘Em Rede com Elas’ realizarão a ação ‘Meta a Colher’, a partir das 12 horas, em frente ao Shopping Vitória. A mobilização contará com a participação de todas as redes de atendimento e proteção às mulheres da capital. O objetivo é chamar a atenção da sociedade e despertar uma reflexão sobre atitudes que levam ao desrespeito e às violências praticadas contra meninas e mulheres, além de informar sobre os serviços presentes no município. De acordo com a psicóloga da vara, Monique Silva de Paiva Garcia, a famosa frase “em briga de marido e mulher não se mete a colhe”’ é uma sentença enraizada na cultura brasileira, que representa uma das grandes dificuldades de romper o ciclo da violência doméstica e familiar contra a mulher. Ela ensina a silenciar, a naturalizar as violências nas relações afetivas, mantendo-as dentro de quatro paredes. “Foi assim que nossa sociedade lidou com a violência doméstica por muitos e muitos anos. Mas não tem que ser assim. A lei Maria da Penha mostra que é responsabilidade de toda a sociedade prevenir e erradicar a violência contra a mulher. O poder público, as empresas, os profissionais, as famílias, os amigos, todos podem e devem tirar a violência doméstica da invisibilidade e meter a colher”, ressalta. Meter a colher não é entrar no meio de uma briga ou confusão. É um conjunto de inúmeras e persas ações que podem salvar vidas. A campanha é um convite a toda a sociedade, para que a cada pessoa acolha, oriente e denuncie. Como meter a colher? Acolher: Se perceber que alguém está em uma relação abusiva, pergunte se pode ajudar. Escute sem julgar e sem culpabilizar quem sofreu a violência. Orientar: Existem muitos serviços e profissionais preparados para ajudar profissionalmente. As mulheres que sofrem violência de seus parceiros, maridos, namorados e até ex-amores, podem acessar persos serviços no município de Vitória: conversar com assistentes sociais e psicólogas no CRAMSV, buscar orientação na Casa Rosa, ser abrigadas em uma casa secreta e pedir medidas protetivas, para que aqueles que a agrediram sejam proibidos de se aproximar. Informar-se: Conhecer o que é a violência doméstica, como ajudar e os serviços disponíveis no seu município. Existem redes sociais com informações de qualidade que podem ajudar também. O CRAMSV e o EM REDE COM ELAS tem Instagran, siga eles lá! @EmRedecomElas @CRAMSV Denunciar: Em caso de emergência, acione o 190. Se precisar pedir medidas de proteção e denunciar os abusos e violências, procure uma delegacia da mulher. Você também pode ligar para o 180. Em Rede com Elas O Grupo Em Rede com Elas é composto pela 1ª Vara de Violência Doméstica contra a mulher de Vitória, por persas Secretarias do Município de Vitória (Cidadania e Direitos Humanos, Saúde, Segurança, Educação e Assistência Social, Polícia Civil e Ministério Público). Iniciou suas atividades em 2018 com o nome de “Maria da Penha vai…”. Em 2021 ganha novo nome e formato: Em Rede Com Elas, valorizando ainda mais a importância do trabalho em rede para a prevenção, proteção e formação na matéria de violência doméstica e familiar contra a mulher no município de Vitória. Vitória, 24 de novembro de 2021   Informações à Imprensa Assessoria de Imprensa e Comunicação Social do TJES Texto: Tais Valle (com informações da 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar de Vitória) | Maira Ferreira Assessora de Comunicação do TJES www.tjes.jus.br
24/11/2021 (00:00)

Contate-nos

Rua Álvares Cabral  38  1 andar, sala B
-  Parque Residencial Laranjeiras
 -  Serra / ES
-  CEP: 29165-420
+55 (27) 3318-8880+55 (27) 3099-8880
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.